• Ana Paula Rodrigues

My hair story. A história do meu cabelo. Part 1. (português abaixo)

Updated: Oct 22, 2018

A story of acceptance and self-love. Uma história sobre aceitação e amor próprio.


My hair does not hold me back any more; I feel happy, I have freedom and definitely much more confident.


When I was a teenager, I had the brilliant idea of going on self-diet, as I considered myself fat when people were affectionately calling me cute or chubby.


The Alopecia genes were unbeautifully sleeping when I have awakened the genetic predisposition to the hereditary condition of my Mother's family due to extreme dieting without any nutritional monitoring!

My hair was beautiful and thick, was slowly lead to generalised hair loss. I never thought that loosing few would end-up loosing almost all!


I  have chosen to ignore it in the weird belief that it would somehow rectify itself.


I have  Female pattern hair loss widely known as Androgenetic Alopecia and the most common form of women's hair loss globally.

When I was 16, I start looking for a dermatologist specialised in hair loss. I remember myself locked in the toilet praying for God many times, I  also remember me counting every single hair on the comb to check if the hair loss was decreasing. With hope, I went through all the chemicals, tonics, the traditional Aloe Vera, laser, canine pepper and others as you probably know.

I chant  Louse Hay positive affirmation various time to have my hair back and obviously my psyche was dying, disappearing into a reclusive depression when I realise nothing was working, and the treatments were not improving my genetic condition.  These hair loss appointments are very clinical and demoralising experiences.

That time I will be sincere here, you have to bear with me, I hated my family and my mother to have this on her genes and pass onto me! I felt devastated with no confidence at all and this factor impact a lot in my life.

Are you with me?

Stop worrying about it, the doctor said. Try being less stressed and the problem might recede. What?

How could I possibly stop being stressed about it? I was a girl, and I was losing my hair.

As women, our hair and image are the crowning glories, merely matter the world to us and facing diseases like Female Pattern Hair Loss,Post-pregnancy,menopause,Nutritional,Thyroid

disease,Discoid Lupus Erythematosus can cause severe damage not only to our physical appearance but also to our personality and how we put ourselves in the world. If you spend a lot of time, energy, money and feel like your brain will crash of overthinking about your hair in ordering what you hope will be the best choice to move on, that makes you feel and look normal again, not much to ask but in my experience almost impossible to achieve that time.

I am here to help you overcome your core beliefs about yourself and self-image, release feelings of unworthiness and start thinking about a life in which your self-worth is NOT VALIDATED BY YOUR IMAGE. 

I want to relieve you of all that hassle, discomfort when you see yourself on the mirror with the misery of any kind!

Story continues on the next post.

Love, 

Ana.


A história do meu cabelo. Part 1.

Uma história sobre aceitação e amor próprio.


Quando eu era adolescente, tive a brilhante ideia de fazer uma dieta por conta própria, já que me considerava gorda quando as pessoas me chamavam carinhosamente de gordinha.

Os genes da Alopecia estavam dormindo quando eu despertei a predisposição genética  da família da minha mãe devido a esta dieta extrema sem nenhum monitoramento nutricional!

Meu cabelo era bonito e grosso, mas  lentamente a queda de cabelo foi se tornando generalizada. Eu nunca pensei que perder alguns fios acabaria perdendo quase todos!



Eu escolhi ignorar a queda na estranha crença de que, de alguma forma, ela se corrigiria.

Eu tenho alopecia androgenética, a forma mais comum de perda de cabelo das mulheres a nível mundial.


Quando eu tinha 16 anos, comecei a procurar dermatologistas especializados em queda de cabelo. Lembro-me como se fosse hoje o meu desespero, eu me trancava no banheiro orando muitas vezes, lembro-me também de contar cada fio de cabelo no pente para verificar se a queda de cabelo estava diminuindo.


Com esperança, passei por todos os produtos químicos, tônicos, o tradicional Aloe Vera, o laser, pimenta  e tudo que as pessoas me indicavam.


Eu fazia as afirmação positiva de Louse Hay várias vezes para ter meu cabelo de volta e, obviamente, minha psique estava morrendo, desaparecendo em uma depressão reclusa quando percebi que nada estava funcionando, e os tratamentos não estavam melhorando minha condição genética. Essas consultas de perda de cabelo são experiências muito clínicas e desmoralizantes. Nao existe amor, compaixao. Eles apenas dizem...esta e sua condicao e pronto.


Naquela época eu vou ser sincera aqui, eu tinha muita raiva no coracao pelo fato de minha família e minha mãe ter isso em seus genes e passar para mim! Senti-me arrasada sem confiança e este fator impactou muito na minha vida.

Pare de se preocupar com isso, disse o médico. Tente ser menos estressada e o problema pode diminuir. O que?


Como eu poderia parar de ficar estressada com isso? Eu era uma menina e estava perdendo meus cabelos!


Como as mulheres, o nosso cabelo e tudo, importa apenas o mundo para nós e enfrentando doenças como, perda de cabelo, pós-gravidez, menopausa,por problema nutricional, tireóide pode causar sérios danos, não só à nossa aparência física, mas também à nossa personalidade e como nos colocamos no mundo.


Se você gasta muito tempo, energia, dinheiro e sente que seu cérebro vai cair de overthinking, eu sei exatamente o que sente pois eu senti o mesmo. Estou aqui para ajudá-la a superar suas crenças limitantes sobre si mesmo, pelo seu corpo, liberar sentimentos de indignidade e começar a pensar em uma vida em que sua autoestima NÃO É VALIDA POR SUA IMAGEM.


Quero aliviar você de todo aquele incômodo, desconforto quando se vê no espelho com a miséria de qualquer espécie.


A história continua no próximo post.


Amor,


Ana

0 comments